"Meu Deus, me dá cinco anos. Me cura de ser grande!" (Adélia Prado)

18 fevereiro 2006

Desconstruir certezas e abraçar dúvidas

A semana inteira espero que algo diferente aconteça. Espero uma surpresa, algo completamente inesperado que vai mudar minha vida de cabeça para baixo, uma emoção a mais... E nada! O que me aparece é isso: um sábado cinza. Lá fora um sol que não consegue iluminar ou aquecer aqui dentro. Um sábado solitário e virtual.
Que merda!
Em partes eu culpo essa falta de emoção à reserva que carrego em ser certinho demais, bonzinho demais, educado demais! Tudo demais é chato! Fato confirmado por esta minha aversão ferrenha a sentimentos explícitos – e perdoem-me aqueles que consideram este artifício necessário ou simplesmente válido para se conseguir uma vida mais agitada.
Talvez eu seja um destes limitados, do tipo que não se entrega e não faz do coração uma casa de putas. Mas hoje eu decidi trocar esse tom frio por um quente. Quero desconstruir todas as certezas para abraçar dúvidas (concordo com aqueles/as que realmente me conhecem, que tal decisão soa meio piegas e desmerecida). Não me importo!

Esse texto é pra enterrar – pelo menos hoje (e quem sabe esta semana e no carnaval) - todos os sentimentalismos baratos que ainda insistem em viver dentro de mim. Quero me tornar alguém fácil e leviano com ares de garoto de programa. Sem nenhuma postura, muito menos a de espera.

6 Comments:

Blogger Masquerade said...

Um carnaval cheio de fortes emoçoes pra vc!

sábado, 18 fevereiro, 2006

 
Anonymous sabrina said...

E aí? topa um programa comigo?
Ah, menino danadinho, mas não programa desse...
Que tal um cinema ou aquele passeio no parque? Quando puder me liga!
Beijo longo.

domingo, 19 fevereiro, 2006

 
Anonymous A sua quase melhor amiga said...

Por isso que eu creio que a gente combina tanto. Você neste texto falou muitas coisas que eu sinto, e você sabe disso. Beijos e a gente se v

segunda-feira, 20 fevereiro, 2006

 
Anonymous naira said...

"Baby... pague meu dinheiro e vista a sua roupa... uou uou uou..."

Vc não tem idéia de como eu gosto de saber as coisas q sei sobre vc, não por maldade, nem por vaidade. Mas por poder me sentir mais sua amiga! É delícia!

quinta-feira, 23 fevereiro, 2006

 
Anonymous naira said...

Acho q eu já te disse pra colocar isso q vc colocou no seu novo perfil aqui, lá no seu Orkut.

quinta-feira, 23 fevereiro, 2006

 
Anonymous gardene said...

nossa, wolney, cada vez mais gosto dos seus textos. liberdade, vamos abraçar as dúvidas!!!!!! to precisando, essa rotina me mata! bjos

sexta-feira, 10 março, 2006

 

Postar um comentário

<< Home