"Meu Deus, me dá cinco anos. Me cura de ser grande!" (Adélia Prado)

26 janeiro 2006

Não sou, estou sendo.

Eu não sei falar não, nadar de costas ou compor sonetos.
Mas sei arrebentar o joelho, cortar reto usando a tesoura e ter pensamentos eróticos no meio da missa.
Sei ficar acordado conversando no MSN até às três da manhã e depois dormir sem tomar banho ou escovar os dentes.
Não, não tenho coragem de matar galinha, mas já matei escorpião. Já comi unha, já tive meningite tipo C e já fingi que estava dormindo.
Não sou um santo porque na realidade sou frio, sádico... e sim! Eu fico nervoso!
Tenho muita preguiça, não sou determinado, mas quando quero vou até o talo, quando me convém piso no seu calo.
Já cometi os 7 pecados capitais. E ainda cometo.
Já traí, já desconfiei de Deus e descumpri promessas. Já gostei de milhares, não me arrependi de nenhum.
Ainda me proponho desafios, mas a opinião alheia me incomoda e pode mudar meus rumos. Sou um maria-vai-com-as-outras que sempre busca opinião própria para cada momento vivido. Sou incoerente assim e detesto ter que ficar pararicando crianças de colo.
Já fui criança e agora sou uma pessoa romântica, muito sentimental. Já fui namorado e agora sou amante. Acredito no amor e na compaixão, mas sou mais amigo de mim mesmo do que de você, seja lá quem esteja lendo, pois sou eu sozinho que resolvo todos os meus problemas. Odeio conselhos que não quero ouvir embora os ouça sempre.
Adoro ficar sozinho, necessito ficar sozinho, mas não quero terminar o filme sozinho. Não quero me casar ou ter filhos, mesmo que estes nasçam com data de validade. Quero morar na Itália, quero ser mais místico, quero ser mais porra-louca e quero fazer da fidelidade um caminho pra viver um amor inclusivo (cf. Sílvio Vinhal). Quero ser mais indisciplinado, quero comprar todos os dvd’s com os desenhos da Disney só pelo prazer de tê-los. Quero congelar o entardecer e aprender a dirigir pra viajar pela rodovia sem rumo ouvindo “Learning to Fly” bem alto. Quero aprender todos os dias, quero errar muito ainda e deixar meus ombros mais largos. Que minha paciência para os detalhes me faça dar um passo para trás para dar dois à frente. Já fiz muita cagada ontem para hoje aprender como se faz certo. Não sou, estou sendo.

5 Comments:

Blogger Naira Dias said...

Wolney, se eu fosse vc... copiava esse texto e colava lá no seu about me do Orkut!
Tirei o chapéu.
Acho q esse foi o melhor de todos até agora... dos que falam sobre o seu eu!
Foi óooootimo!

Pensamentos eróticos na missa, é?
Hmmm
E eu que pensava que eu era a única que tinha isso!
Beijos.

sexta-feira, 27 janeiro, 2006

 
Blogger Naira Dias said...

Aliás, senti até vontade de colocá-lo lá no meu Blog com algumas adaptações.
Amei.

sexta-feira, 27 janeiro, 2006

 
Anonymous Eu said...

Não te disse que cv estava diferente... acho que o caos ja começou ai dentro deste coração mutante mas romantico.Fico leliz por vc.
beijos com sabor de casquinha mista.
Eu.
oliveira-sabrina@bol.com.br

sexta-feira, 27 janeiro, 2006

 
Anonymous Anônimo said...

wolney,descobri teu blog e achei o máximo teus textos, fiquei tua fã só sinto que vc está meio perdido em seus sentimentos, será que não valeria a pena vc olhar ao seu lado talvez tenha alguém a sua volta que pode preencher este vazio,como fala o filme sociedade dos poetas mortos viva o dia.

sexta-feira, 27 janeiro, 2006

 
Blogger Wolney Fernandes said...

oi pessoa anônima que me deixou cheio de curiosidade pra saber quem é!
Que bom que tenha gostado de meus textos. Toda essa confusão interna não é necessidade de algo que me preencha... Pelo contrário! Acho até que ando cheio demais! Por isso o porque da confusão!
Beijo!

sexta-feira, 27 janeiro, 2006

 

Postar um comentário

<< Home